25/11/2010

Peter 'Sleazy' Christopherson (1955-2010)

(Throbbing Gristle, Psychic TV, Coil)

A História repete-se

Portugal sempre teve no decurso da sua longa existência períodos de grandes oportunidades, que se poderiam ter traduzido em prosperidade e desenvolvimento. Bastaria recordar os períodos expansionistas, onde dominamos as rotas das especiarias e todo o ouro vindo do Brasil. De todas estas imensas riquezas, o que é que nos ficou? – O Convento de Mafra e pouco mais.

Mais recentemente, Portugal tem recebido desde 1984 cerca de 7,5 milhões de euros por dia (incluindo sábados, domingos e feriados) da União Europeia (grosso modo, da Alemanha) para modernizar a nossa economia e torná-la mais competitiva. Ao mesmo tempo, “torramos” cerca de 500 toneladas de ouro desde 1974 (tínhamos reservas de 866 ton. e hoje temos 382,5 ton.) e privatizamos praticamente tudo o que havia para privatizar. De tudo isto, o que é que nos ficou? – O Centro Cultural de Belém, uns quilómetros de auto-estradas e… Não temos remédio.

23/11/2010

Por motivos académicos/profissionais tive, novamente, que me ausentar de Braga a maior parte do tempo. Este blogue tem estado parado, pois a vontade e a disponibilidade para o actualizar tem sido muito pouca. No entanto, ainda no âmbito da blogosfera, comecei há cerca de três meses a colaborar no blogue Under Review, dedicado à música urbana portuguesa. Para mim, foi um grande privilégio ter sido convidado para o efeito, na medida em que o considero um dos melhores blogues nacionais. Toda a minha disponibilidade para postar tem sido canalizada para esse projecto colaborativo, que abrange toda a produção nacional desde os anos 50 até à actualidade, tendo já mais de 750 entradas sobre grupos musicais dos mais variados estilos. É, evidentemente, um projecto infindável, que se fará ao longo do tempo.
Pretendo continuar a intervir e a reflectir sobre matérias de política local e nacional no Bragaparks, actividade que retomarei logo que seja possível.

22/09/2010

28/08/2010

Fim da Linha

Caminho de Ferro de Benguela - Angola - Junho 2009

25/06/2010

22/06/2010

Abril em Portugal

Quem como eu começou a ler banda desenhada em finais dos anos 80 do século passado, certamente se recordará da pobreza do panorama que Portugal apresentava. As poucas editoras existentes no nosso mercado limitavam-se a publicar em álbum autores franco-belgas (Hergé, E. P. Jacobs, Hermann, Morris, Jijé, Tardi, J. Martin, Moebius, etc.), uns poucos italianos (Manara, Pratt, Serpieri) e mais uma ou outra excepção (Bilal, Segrelles, Prado,…). Depois havia também à venda nos quiosques, os livros com os personagens da Disney (Mickey, Donald, Tio Patinhas, etc.) e os livros com os Super-Heróis (Homem Aranha, Batman, Super Homem, Capitão América, etc.). Tanto os livros com os personagens da Disney como os livros dos Super-Heróis eram edições brasileiras da mega Editora Abril. No meio destas séries intermináveis de tralha de linha de produção em massa começaram a aparecer, também vindos do Brasil, outras coisas que me marcaram profundamente como a revista Animal, a Chiclete com Banana, os Piratas do Tietê, etc., mas disso poderemos falar noutra altura.
A mesma Editora Abril, uma das maiores editoras de banda desenhada do mundo, começou também a editar em formato americano (comic-book) uma série de obras marcantes como Batman – Asilo Arkham, Watchmen, Ronin, Batman – Ano Zero, etc. Outras edições da Abril foram as séries Graphic Marvel e Graphic Novel, que chegavam a Portugal com muita irregularidade e mediante as sobras das vendas no Brasil. A série Graphic Novel editada originalmente no Brasil entre Janeiro de 1988 e Junho de 1992, inicialmente com periodicidade quinzenal e depois mensal, apresentou diversas obras de autores americanos e europeus, impressas a cores em papel de boa qualidade e com histórias auto conclusivas.
Tanto quanto eu sei, só chegaram a Portugal os primeiros 23 números dos 29 que foram publicados no Brasil. A vermelho os números que me faltam.

SÉRIE GRAPHIC NOVEL:

1- X-Men - O conflito de uma raça - Chris Claremont (texto); Brent Anderson (arte)
2- Demolidor - Amor e Guerra - Frank Miller (texto); Bill Sienkiewicz (arte)
3- A Morte do Capitão Marvel - Jim Starlin
4- O Homem-Aranha - Marandi - Susan K. Putney (texto); Berni Wrightson (arte)
5- Batman - A Piada Mortal - Alan Moore (texto); Brian Bolland (arte)
6- Homem de Ferro - Crash - Mike Saenz (texto); William Bates (arte)
7- Batman - O Filho do Demônio - Mike W. Barr (texto); Jerry Bingham (arte)
8- O Edifício - Will Eisner
9- A Era Metalzóica - Pat Mills (texto); Kevin O'Neill (arte)
10- Void Indigo - Prelúdio de uma Vingança - Steve Gerber (texto); Val Mayerik (arte)
11- Surfista Prateado - Parábola - Stan Lee (texto); Moebius (arte)
12- Rocketeer - Dave Stevens
13- Contos de Asgard - A Bandeira do Corvo - Alan Zelenetz (texto); Charles Vess (arte)
14- A Morte de Groo - Mark Evanier (texto); Sergio Aragonés (arte)

15- Legião Alien em Um Dia Para Morrer - Alan Zelenetz (texto); Frank Cirocco (arte)
16- O Sombra 1941 - O Horóscopo de Hitler - Denny O'Neil (texto); Michael Kaluta (arte)
17- Dr. Estranho em Shamballa - J. M. DeMatteis (texto); Dan Green (arte)
18- Arena - Bruce Jones
19- Blanche Epifany - Jacques Lob (texto); Georges Pichard (arte)
20- Wolverine & Nick Fury - Conexão Scorpio - Archie Goodwin (texto); Howard Chaykin (arte)
21- Blueberry em Forte Navajo - Jean-Michel Charlier (texto); Jean Giraud (arte)
22- Frank Cappa em Viet-Song - Manfred Sommer
23- As Aventuras de Dieter Lumpen - Inimigos Comuns - Jorge Zentner (texto); Rubén Pellejero (arte)
24- Dead-End - Na Velocidade dos Anos Solitários - Seyer
25- Crepúsculo - Pasqual Ferry

26- Mundo Cão - Miguelanxo Prado
27- Wallaye! - Keubla e Kebra na África - Jano
28- Pixotes - José Louis Bocquet (texto); Arno (arte)
29- Smack! - Frank Margerin.

06/06/2010

Arlindo Silva

Mãe (2009) óleo sobre tela, 51,5x68,5 cm. Colecção particular
À espera de Verónica (2009) óleo sobre tela, 50x66,5 cm. Colecção particular
Como estamos? (2008) óleo sobre tela, 67x89 cm. Colecção Fundação Ilídio Pinho
Cristina (2005) óleo sobre tela, 48x64 cm. Colecção particular
Dói-Dói (2005) óleo sobre tela, 21x27 cm. Colecção particular
Miau (2005) óleo sobre tela, 55x41 cm. Colecção particular
La Ritournelle (2008) óleo sobre tela, 63x84 cm. Colecção particular
Oskar (2006) óleo sobre tela, 71x109 cm. Colecção particular
Nuno e Marcelo (2005) óleo sobre tela, 59,5x89 cm. Colecção particular
Navalhas [André] (2005) óleo sobre tela, 54x81 cm. Colecção particular

30/05/2010

Terry Rodgers

Stealing Scenes (2006) 152cm x 207cm oil on linen
The Rhythms of Infinite Grace (2007) 196cm x 274cm oil on linen
The Sum of Human Knowledge (2006) 168cm x 234cm oil on linen
Illuminated by the Night (2005) 244cm x 366cm oil on linen
No Middle Ground (2006) 152cm x 222cm oil on linen
Immaculate Reflection (2006) 152cm x 195cm oil on linen
The Dimensions of Ambiguity (2005) 152cm x 178cm oil on linen
The Fragrance of Immortality (2006) 198cm x 218cm oil on linen
The Axis of Love (2007) 157cm x 173cm oil on linen

19/05/2010

Encontros do Relógio

"Esta quinta-feira, dia 20 às 22:10 (à hora em que param os relógios) tem inicio no Café A Brasileira uma rubrica de eventos e tertúlias denominada ENCONTROS DO RELÓGIO, que alude ao antigo relógio que havia nesse espaço e que foi e continua a ser (agora pela ausência) uma referência para muitos frequentadores do café. O relógio estava já parado quando foi retirado do tecto durante as obras de remodelação.
O título deste tema inicial, “O ESTADO DAS CULTURAS”, corresponde a uma placa tipográfica encontrada no jardim da Livraria Centésima Página, que foi durante mais de quarenta anos a sede do jornal Diário do Minho. Referia-se na altura, algures nos anos 50, a uma coluna de informações agrícolas. Aqui representa uma perspectiva de abordagem da multiplicidade de culturas que se sobrepõem e interagem, positiva e criativamente ou não, mas que juntas constroem a identidade cultural da cidade.
Os convidados são: Ângela M. Ferreira - fotógrafa, docente e directora de curso na ESAP, responsável em co-autoria pela direcção dos Encontros da Imagem, além de estar envolvida em alguns eventos recentes de sucesso, como o Cinema de Almofada e o Tchau Laura. Alberto Silva - ex-programador cultural da Velha-a-Branca, coleccionador na área de fanzines, ilustração e banda desenhada (e ainda de relógios!) e um comentador activo, em blogues e jornais, da vida cultural da cidade. E Jorge Miguel Corais - director do Parque de Exposições de Braga, um local privilegiado de envolvimento com esse cruzamento e multiplicidade de culturas que o tema da tertúlia pretende realçar. A moderação da conversa está a cargo do jornalista Paulo Sousa."

Lhasa de Sela